segunda-feira, 18 de abril de 2011

TRANSFORMANDO MAQUINAS EM RABISCOS 2:Vicente

Bom,retomando aqui as postagens,trago à vocês nossos leitores os Desenhos do Vicente;Menbro aqui do Blog,ele aceitou nossa sujestão e enviou seus desenhos para que fossem postados,são desenhos muito bons,detalhados,vocês vão gostar.
Quem quiser enviar seus desenhos é só enviar para nosso e-mail:Parceriac-@hotmail.com
Desenhos do Vicente:

Vamos começar com essa linda Parati,Como sabemos a Parati é versão "Perua",Wagon do modelo Gol da Volkswagen,carro muito famoso pelo seu motor,Robusto,e àgil.
Desenho feito por Vicente,de bom gosto e muito caprichado!

Audi R8,Belissimo modelo da audi,carro para poucos e Rabiscado por muitos.

Fiat Punto;modelo muito bem vendido aqui no Brasil,foi lider em seu segmento.
                                                                           Honda Civic
                                                                        Fiat Palio
 
Pegueot

 
Volkswagen Fusca(Volkswagen sedan)

 
Ford Mustang

 
BMW 105i

 
Toyota supra

Como podem ver,o Vicente não poupou grafiti,os carros foram muito bem desenhados,com destaque para o Ford Mustang,tendo em vista que este modelo,com estes detalhes é próprio da década de 60,é um carro muito dificil de ser desenhado.Enfim seus desenhos servem para iniciantes que acham que carros com muitos detalhes são impossiveis de serem feitos de começo,prática,treino;isso é o bastante para quem gosta de carros e tambem de desenhar...digo,Rabiscar!
Well...
Espero que tenham gostado.
see you later.

sábado, 9 de abril de 2011

Acidentes : o lado sombrio da paixão pela velocidade

                      Gustavo Sondermann ( 17 de fevereiro de 1982 + 3 de abril de 2011 )

Acidentes causados por automóveis

  Retornando depois de um tempo, ao blog,  com um tema no mínimo, pesado. Tema esse, que a maioria dos apaixonados por velocidade evitam falar e há os que dizem que não há melhor maneira de morrer. O que fica é a consternação, a perplexidade diante de imagens chocantes e perdas de vidas, presentes e cada vez mais comuns, no nosso dia-a -dia, seja  ao ligar a tv, abrir o jornal ou acessando a internet, ou através de notícias de familiares e entes queridos. Por isso, eu vou falar não só dos acidentes no mundo esportivo,  como também falarei das mortes no trânsito, contando a história do automóvel, vista por outro ângulo : o carro como uma arma letal.
 Eu tive a idéia do post, logo após ler a notícia de mais um falecimento no mundo automobilístico, dessa vez o jovem de 29 anos, Gustavo Sondermann na etapa de acesso à stock cars realizada em Interlagos, São Paulo.

Após um grave acidente na etapa de São Paulo na categoria de acesso à Stock Car, o piloto Gustavo Sondermann teve sua morte cerebral anunciada pelo corpo médico do Hospital São Luiz, onde foi atendido. Segundo o boletim médico oficial, o paulista, que chegou com quadro estável ao local, teve  complicações por conta do acidente. A Confederação Brasileira de Automobilismo decretou luto oficial de sete dias.

O piloto de 29 anos começou sua carreira no kart aos 16 anos. Em 2007, Sondermann viveu de perto uma das maiores tragédias do automobilismo brasileiro: o paulista corria na Stock Light pela equipe FTS Competições. Seu companheiro de equipe, Rafael Sperafico, acabou se envolvendo em um grave acidente também em Interlagos e morreu.

Por coincidência, o acidente fatal de Gustavo aconteceu na mesma pista e curva de Sperafico: a curva do Café. A pick-up número 48 do piloto foi acertada por três veículos até ser totalmente destruída em colisão com o carro de Pedro Boesel. O local é conhecido por ser o mais perigoso do autódromo paulista.





 O piloto paranaense Rafael Sperafico, de 26 anos, morreu após acidente grave na sexta volta da corrida de Interlagos da Stock Car Light. O piloto, que era estreante na categoria, escapou da pista na curva do Café, bateu na proteção de pneus, voltou rodando e foi atingido em cheio pelo carro de Renato Russo. Segundo informações médicas, Sperafico teve morte instantânea por traumatismo craniano. O local onde aconteceu o acidente é o mais perigoso do circuito e chamado por alguns de 'reta torta'.



 _________________________________________________________________________________ 

  O primeiro acidente da história, deu-se em 1769 com um veículo  movido a vapor, mas que não andava nos trilhos, para muitos, o primeiro carro.


O primeiro homem a dar uma volta em uma engenhoca movida a vapor foi o oficial de artilharia francês Nicolas Cugnot. Em 1769, o seu veículo de três rodas alcançou a velocidade de 4 km/h em uma rua de Paris, para - no auge de seu sucesso - colidir com o muro do quartel, onde servia como engenheiro militar, produzindo o primeiro acidente de automóvel. Um ano depois, ele apresentou um novo modelo para o transporte de canhões. Ao dobrar uma esquina, Cugnot causou outro acidente. Desse modo, ele ainda seria o primeiro homem condenado por condução perigosa e acabou na prisão.

A maior parte dos historiadores reconhece dois alemães, Karl Friedrich Benz (1844-1929) e Gottlieb Wilhelm Daimler (1834-1900), como os pioneiros do automóvel. O primeiro carro prático que teve sucesso em uma corrida de teste foi um veículo de três rodas construído por Benz, um engenheiro mecânico, em 1885. Com a aparência de um carrinho de bebê gigante, o carro deu quatro voltas numa pista ao redor de sua fábrica, sob a torcida da esposa de Benz e seus empregados. Até que uma das correntes se rompeu com um estalo e o carro parou completamente. Naquele mesmo ano, durante uma exposição pública de seu veículo aperfeiçoado, Benz teve seu primeiro acidente: excitado pela velocidade de seu carro, ele colidiu com um muro de tijolos.
A corrida de teste de Daimler aconteceu alguns meses depois das voltas de Benz ao redor da fábrica - e não teve acidentes. O motor de Daimler finalmente tornou o carro uma realidade. De fato, as duas companhias se fundiram em 1926 para produzir automóveis Mercedes-Benz. O mais curioso, entretanto, é que os dois proprietários nunca se conheceram.

_________________________________________________________________________________

 Já o primeiro acidente no Brasil, se deu em 1903.  

Em fins do século XIX, chegam ao país os primeiros automóveis providos de motor a explosão (combustão interna) e movidos a vapor. A partir daí, o Brasil entra na era automobilística. Os Estados de São Paulo e do Rio de Janeiro foram os primeiros a conhecer o automóvel. O primeiro veículo automotor chega a São Paulo em 1893, de propriedade de Santos Dumont, que o trouxe da França. Neste mesmo ano, a fábrica Moinho de Ouro da cidade do Rio de Janeiro, de propriedade de Álvaro Fernandes da Costa Braga, importou o primeiro veículo movido a vapor, para serviço da empresa.

Os brasileiros mal acabaram de conhecer o automóvel e já entraram para a história dos acidentes. O primeiro acidente automobilístico aconteceu em 1903,José do Patrocínio resolve ensinar o amigo poeta Olavo Bilac a dirigir seu carro. Bilac, porém, consegue arremessá-lo de encontro a uma árvore, na Estrada Velha da Tijuca, protagonizando o primeiro acidente automobilístico do país.

Diante do primeiro acidente, as autoridades e o Automóvel Clube do Brasil, tomaram medidas no sentido de tornar o tráfego mais seguro, tanto para os pedestres quanto para o próprio motorista. Autoridades municipais de São Paulo e do Rio de Janeiro, com o intuito de disciplinar e ordenar o trânsito de veículos, em 1903, legalizaram o trânsito de automóveis, com a concessão das primeiras licenças para dirigir. Em 1906, adota-se no país o exame obrigatório para habilitar motoristas (Oliveira, 1986).

________________________________________________________________________________

De volta ao mundo das corridas....

                                                  Pierre Levegh (1905 + 1955)

 As corridas automotivas podem ser um esporte perigoso.Muitas pessoas, incluindo pilotos, membros da equipe, comissários e espectadores, foram mortos em acidentes relacionados ao esporte, sendo nas corridas, nas classificações, no treino oficial ou até mesmo em testes privados.Mortes envolvendo pilotos e espectadores foram comuns nos primeiros anos das corridas. No entanto avanços na tecnologia da segurança e as especificações designadas para conter a velocidade reduziram as mortes nos últimos anos.Acidentes espetaculares acabaram por aumentar as medidas de segurança e então as regras mudaram.O pior acidente em corridas foi o de Pierre Levegh, em 1955 na pista de Le Mans, que matou além dele, mais 80 espectadores em volta e com mais de 100, ficando feridos.


(agradecendo ao nosso revisor Alex Rempel, pela tradução do artigo).

                                                      * imagens muito fortes *
___________________________________________________________________________________

O primeiro acidente em corridas, eu não consegui encontrar, porém, encontrei um que data de 1900

Attilio Caffaratti, que se acredita ser a primeira fatalidade no desporto motorizado na Itália, foi morto quando o seu veículo com  três rodas, correndo numa pista escorregadia devido à chuva que havia caído na noite anterior, saiu da estrada na pequena aldeia de Ca 'Nuova e caiu em um canal. Caffaratti bateu em uma árvore com a cabeça e foi declarado morto no local do acidente 20 minutos depois.
(1878–1900), Brescia-Cremona-Mantova-Verona-Brescia.  


_________________________________________________________________________________

 O pior acidente da história... 24 horas de Le  Mans, 1955...

                                                  *imagens fortes*

A tragédia de Le Mans em 1955 foi um acidente durante a corrida automobilística 24 Horas de Le Mans, em 11 de junho de 1955. Os carros envolvidos no acidente atingiram vários espectadores, matando 84  deles. Este foi o pior acidente das 24 Horas de Le Mans.

Quando Mike Hawthorn se dirigia aos boxes com seu Jaguar, quase colide com o Austin-Healey de Lance Macklin, que para o evitar desviou para a esquerda atingindo o Mercedes do piloto francês Pierre Levegh, que vinha logo atrás.

Ocorreu então, um grande estrondo, com o carro de Levegh passando por cima de Macklin, batendo na barreira e começando a pegar fogo. O francês morreu na hora e pedaços do carro dele voaram sobre o público.

Como resultado do acidente, houve morte de vários espectadores, no pior acidente da história do automobilismo.

O Mercedes explodiu e desintegrou-se com o capot a constituir uma autêntica lâmina voadora que decapitou e decepou várias pessoas. O conjunto do bloco do motor e eixo dianteiro constituíram uma verdadeira bala de canhão quem esmagou diversos espectadores e a carroçaria em magnésio incendiou-se, sendo este metal facilmente combustível e a sua chama particularmente difícil de extinguir. O Austin Healy desgovernado entra em sucessivos peões e acaba por bater também nas bancadas esmagando também três pessoas. O resultado foi catastrófico, com 82 pessoas a perderem a vida, incluindo Levegh e 76 ficaram amputadas. Juan Manuel Fangio narrou depois que Levegh ainda teria levantado a mão para o avisar do acidente eminente, o que lhe permitiu evitar envolver-se.

Consequências: equipe Mercedes vencia a corrida, com Stirling Moss e Juan Manuel Fangio, e retirou-se dela em respeito aos mortos;
A própria Mercedes retirou-se do automobilismo após o acidente, só retornando em 1989.
Até 2006, o automobilismo foi proibido na Suíça devido ao acidente, embora este tenha ocorrido na França. Apenas em 2007, corridas em território helvético voltaram a ser liberadas.


_________________________________________________________________________________

  O Brasil é quinto país do mundo em mortes por acidentes de trânsito
Publicada em: junho, 17 de 2009 ).

Alerta da Organização Mundial da Saúde (OMS) mostra que o Brasil tem o quinto maior número de mortes no trânsito de todo o mundo. O dado será divulgado nesta semana com a publicação do maior estudo já realizado sobre o impacto dos desastres para a saúde.

A OMS utilizou dados de 2007, com o objetivo de comparar todos os países. Segundo dados oficiais naquele ano, houve 35,1 mil mortes causadas por desastres com automóveis no Brasil. Especialistas acreditam que esse número pode ser bem maior, pois só são contabilizadas as mortes que ocorrem no local do acidente.

Em termos absolutos, o número brasileiro só é inferior ao de outros quatro países: Índia (105,7 mil), China (96,6 mil), Estados Unidos (42,6 mil) e Rússia (35,9 mil). Percentualmente, o Brasil ocupa uma posição intermediária, com 18 mortes para cada 100 mil habitantes. Nesse caso, a taxa é superior à dos Estados Unidos (13) e inferior à da Rússia (25), por exemplo.

Os maiores índices se concentram no Leste do Mediterrâneo e nos países africanos. Ainda segundo a pesquisa as menores taxas estão na Holanda, Suécia e Reino Unido. A conclusão da pesquisa é que atualmente os acidentes nas estradas já são a décima maior causa de mortes no mundo. Segundo a OMS, esses desastres matam 1,2 milhão de pessoas por ano.

                                             
                                                 Detonautas - O dia que não terminou

________________________________________________________________________________

conclusão...

  Eu fiz questão de fazer esse post, para alertar aos nossos jovens que a velocidade pode ser fascinante,  a sensação de liberdade dar muito tesão, sobretudo a falsa idéia de que já somos adultos por termos um carro, porém, sem conhecimento, que se traduz em experiência e responsabilidade, prudência e respeito a vida do outro, não passarão apenas de mais um, nessa triste estatística que cresce a cada dia. O trânsito não só mata, mas mutila e destrói a vida de muitas famílias. Então, pensem bem naqueles velhos conselhos : bebida e direção não combinam; não use celular no trânsito; mantenha seu carro em dia com a revisão...acima de tudo, respeitem esse arma que é o carro.
 A proveito para fazer  desse post, um tributo a esses pilotos que se foram por uma paixão que transcende a idéia da morte. 
 Espero que tenham gostado.

 por Takahashi Ryousuke , membro do Projeto D.

domingo, 3 de abril de 2011

Ralliart:Os Bons tempos da Rallye Art.

Olá caros!
Bom,Quem gosta de Ralli,que vive nesse mundo,tem sua equipe preferida e ou carro,que não perde uma etapa,já concerteza ouviu falar da incrivel RalliArt.
A RalliArt foi a divisão da Mitsubishi para preparação de seus carros,bem como desenvolvimento de peças com finalidades comerciais,teve parte em desenvolvimento de carros da empresa,era a preparadora dos mitsubishi carros de rallie e motorsport além de carros off-road,fundada em 1984 com sede em varias cidades japonesas a mais influente é em Tókyo,muitos licenciados surgiram anteriormente eo o mais importante deles era Andrew Cowan com a Andrew Cowan automobilismo(ACMS) ltd,em 1983,Este como um dos fundadores era piloto da mitsubishi,junto outros dois,Doug Stewart e Masao Taguchi. 

 

A Ralliart entrou pela primeira no Ralli Europa em 1989 com o vigoroso Mitsubishi Galant VR-4 isso em tempo integral,o resultado é claro foi um sucesso,o Galant ganhou na mão de um dos melhores pilotos Mikael ericcson na finlândia,dai em diante foi como nós brasileiros dizemos:só alegria.A Ralliart ganhou destaque e logo cresceu,e com prestigio rapido principamente lá na terra da rainha,onde se consolidou entre as maiores,com o orgulho em mão pelo sucesso de seus carros,em 1993 a mitsubishi lançou o Mitsubishi Lancer Evolution,porém esta temporada em que este maravilhoso 4WD entrou não foi marcada com grandes vitórias e a Mitsubishi somente subiu 2(duas) no  vezes ao pódio.Logo surgiu o EvoII com a incrivel preparação da RalliArt era alvo de promessas,mas tambem não mudou muito o cenario,e acabou em segundo em 1994 na Grécia,mais teve sua primeira vitória no ano seguinte na,Suécia.
Com a esperança renovada chegou o boxeador mais forte da familia,o Evo III,Esse sim,não tinha fraqueza alguma,nas etapas que o Evo III entrava,ele ganhava e foi o Principal foco da Mitsubishi e da RalliArt no momento.
Imagem:
                                                  
                                            
                                                           (Mitsubishi Lancer Evolution III) 
Foram lançados nas temporadas seguintes a continuidade da linhagem,IV,V e etc.A Mitsubishi com sua Excelente preparadora RalliArt deram incio a "conquista da Europa",com constantes estudos,e desenvolvimento de tecnologia para seus carros,alias foram os pioneiros no Anti-Lag,sistema anti falha que os pilotos usavam nas corridas em seus Evos para fazer com perfeição as curvas,este conhecido por ser muito "Barulhento"principalmente em Autocross,mais muito bem aceito,Alias os "Evolution"tambem foi às ruas,vendidos pela montadora em varios paises e com sucesso sempre em altos patamares,mesmo sendo grande concorrente do Subaru Impreza,outro 4WD de grande fardo no mercado,mais com uma leve desvantagem pois não tinha um preparadora sólida.A RalliArt realmente foi a grande responsavel pelo sucesso de varios carros da Mitsubishi,era imaginavel sua queda durante a crise de 2008,tendo saido de competições,agora a montadora sustenta o nome para a venda de equipamentos e peças automotivas,foi um episódio lamentavel,porém ainda sustenta-se a hipotese de volta.
Evolution(Anti-lag):


                                                                 
                                                                 
Evolution RalliArt:
                                                                 
Eu quero a RalliArt de volta nas pistas!!

terça-feira, 8 de março de 2011

A Inspiração Hashiriya!

Olá pessoal,estou hoje aqui para publicar o que nos move,os hashiryas.você que sempre gostou de carros desde pequeno,quando via em uma simples miniatura de automovel a sua paixão.
Nós aqui do blog,Carros:A paixão de todo brasileiro,vamos te mostrar a mais similar demostração de afeto que demostramos para com essas maquinas,Espero que gostem.
Este primeiro é de um menbro do fórum Initial-D Brasil.

                                        O Hashiriya e o Rachador (por Kyoudaina Maru)

Encontro-me encostado em meu carro, um Chevette, que está estacionado em um posto de combustível. Estava tomando um refrigerante pra dar uma relaxada naquele momento. Um Gol se aproxima de mim, com aquelas tradicionais rodas orbitais, rebaixado e com um som extremamente alto. Logo o motorista se aproxima, e me dirige a palavra:
-Legal seu Chevette. Que motor ele tem?
-O motor original dele. O 1.6 litros com preparação leve.
-Aspirado?
- Sim.
-Por que não o troca por um AP?
-Por que deveria?
-O AP é mais potente que este motor. Com turbo fica melhor ainda. Escolhi o Gol por causa do AP.
Intrigado, perguntei o seu nome:
-Como se chama?
-Rachador.
-Então, Rachador, escolheu o Gol só por causa do AP?
-E teria motivo melhor que este?!
-Sabe por que escolhi o Chevette? O escolhi porque é um Chevette. Ele pode não ter um motor mais potente que o seu Gol, mas ele tem suspensão double wishbone, é FR, possui boa distribuição de peso.
Confuso, Rachador tenta disfarçar:
-Pra que tudo isso? Você não vai usar essas coisas num racha! Troca este motor e corta as molas, vai ficar bem mais estiloso.
-Rachador, somos de mundos diferentes. Enquanto você se preocupa em ter um motor forte, suspensão rebaixada, com o propósito de ter estilo e atrair garotas. Eu me preocupo com o meu carro em boas condições pra mim.
-Cara, este seu carro é muito sem graça.
-Pra você e seus amigos talvez sim, mas não pra mim. Seu mundo é a arrancada, seu mundo é a reta, entediante e sem essência, por isso precisa ser estiloso, com um som que impeça de escutar seu próprio motor, rebaixando o carro e compromentendo a confiança que tem no mesmo, tudo isso pra que sua juventude tenha algum sentido. O meu mundo é composto de retas, mas principalmente de curvas, e por isso meu carro não precisa ser estiloso, mas pleno. Plenas condições pra acelerar. Plenas condições pra atacar as curvas, plenas condições pra retornar, orgulhoso e satifisfeito de mim e do meu carro. Isso é o suficiente pra minha vida ter sentido.
Muito intrigado, e revoltado por dentro, por não me convencer a ser mais um de seus amigos, foi até mim equanto entrava em meu carro, só pra perguntar mais uma coisa:
-Qual é o seu nome?
-Eu sou Hashiriya.
Liguei meu carro e sai do posto, deixando Rachador com seu AP pra trás.

Gostaram? bom,Sabemos que o Gol é um carro e tanto,seu motor AP é o prodigio da VW,O que Kyoudaina Maru quis dizer é que existem mundos diferentes,amantes de carros diferentes,há o Hashiriya que gosta muito de seu carro e cuida muito bem do mesmo,não liga muito pra velocidade,gosta e tem técnica,mistura prática com teoria e não faz pega.
Já nosso caro Rachador,Se importa com velocidade,não se preocupa com técnica de pilotagem e seu Gol Ap 1.8 tem sua molas cortadas além de rodas orbital super pesadas...

Vamos então agora,Ver outra pelicula de alex Rempel,nosso revisador.

Primeira luz vermelha, é agora. Segunda luz vermelha. Terceira luz vermelha, meu coração vai sair pela boca. Quarta luz vermelha, giro a 6 mil e constante. Quinta luz vermelha, é agora. Luz verde e seja o que Deus quiser. Isso não vai ser fácil, mas vou tentar me manter o mais longe possível de encrencas. Meu parceiro fez um bom trabalho no qualy, mas era ele quem deveria ter largado, não eu. Minha primeira corrida e já é uma endurance. Ok, primeira curva e... O que ele tá fazendo? Me passando por fora? A curva é pro meu lado... É, sabia que não era bom negócio ter largado... Em menos de uma volta já perdi duas posições, mas ainda estou em primeiro na categoria. Agora já sei o que fazer pra manter a posição, entrada do miolo, aqui ninguém me passa. Bem, esse é o tal de pinheirinho, mas por que todo mundo faz essa curva errada? Todo mundo indo por fora, vou me meter aqui no meio. Nossa... Essa eu não entendi mesmo. Saindo do pinheirinho agora e... Caramba, o que aconteceu com meu carro? Tá todo mundo me passando!! Porcaria que não tem rádio...
 "S" de alta e meu carro tá quase normal. Vou dar mais uma volta pra ver o que aconteceu, mas não entendi nada mesmo! Será que foi o quinto cilindro? Curva da vitória e reta, aqui não tem pra ninguém, mas esse cara aí de trás não larga do meu pé. O que há com ele hein? Com certeza meu carro tem alguma coisa. *final da reta a 220km/h* O que quer que tenha sido, já não é mais problema, que bom que resolvi dar mais uma volta e espero que não aconteça mais. Parece que eu cheguei um pouco no cara da frente, que bom! Entrada do miolo e o lazarento de trás chegou denovo. Ele deve ter cortado caminho na chicane do fim da reta. É, com certeza foi isso. Mas tenho que admitir que ele é bom mesmo. Pinheirinho denovo, gostei de fazer ela! Todo mundo dizia que era difícil pra caramba, mas eu não vi dificuldade nenhuma, eu até quase passei um protótipo ali. Agora é só sair e... Ah não, aquele problema denovo, será que to usando a marcha errada pra sair? Certeza que é isso, não vou entrar no box. Vou usar uma marcha mais baixa na próxima e além do mais, o chefe disse que vai ter uma placa informando o tempo de cada volta
Entrando na reta e a placa era... vermelha, eu acho... Sim, é vermelha. Tempo: 1'42.3? Será que eu li certo mesmo? Tá muito alto esse tempo. O tempo do qualy foi 1'32... Mas é por causa do problema, certeza! Abrindo a terceira volta e... Caramba, como isso cansa! Não sei se vou aguentar os meus primeiros 30 minutos aqui. *final da reta a 212km/h*. Agora já tenho bastante noção da pista, posso acelerar bem mais. Tenho certeza que chegarei mais perto do tempo do parceiro. Quando chegar no pinheirinho, vou usar uma marcha menor. *chegando no pinheirinho* Lá vou eu. É, eu sabia que eu ia sair bem melhor, olha esse giro! Com certeza a minha volta vai ser bem melhor. Mas o cara de trás parece que também sabe fazer bem essa curva, deve ter visto eu fazer e fez igual... Não consegui visualizar que carro é, mas com certeza é da minha categoria, pois ele anda colado em mim toda hora. Vamos ver o tempo de volta e... *1'41.2* . O que? Como assim? Esse carro tem alguma coisa. *olhou no retrovisor e viu uma fila de carros atrás dele*. Eu tenho que fazer alguma coisa, não é possível!
Vou tentar acelerar mais na curva da vitória. *na outra volta, 1'41.4" Argh, como isso? Foi por causa da passada na grama, certeza! *cerca de 25 minutos depois*. Nossa, eu to morto, parece que corri 10 horas seguidas. Deve estar na hora de parar pra trocar de piloto e reabastecer, mas enquanto eu não receber a ordem, eu não paro. *na próxima volta*. Ah, que bom, ordem de box. Acho que me saí bem na minha primeira parte. To em primeiro ainda na categoria, não deixei ninguém me passar e meu tempo de volta está em 1'38, mesmo com o carro tendo problemas... O chefe vai ficar orgulhoso em ter me chamado. A técnica de não olhar o retrovisor deu certo, pois quase não notei que eles estavam atrás de mim, tentando me passar. Essa entrada do box é meio complicada, o nosso é o número 22. Meus conhecimentos de hashiriya valeram de alguma coisa afinal, que bom! Agora é descer do carro o mais rápido possível pra não perder tempo.
Uau, estou muito feliz, nem sei explicar... Mas por que o chefe me olha desse jeito? A culpa não é minha se o carro tava ruim. Nos treinos eu fiz 1'34, aquilo ali era lucro... Bem, vou descansar no trailer. Ainda tem outro piloto antes de mim pra pegar o volante. *15 minutos depois, após um breve cochilo, um acessor da equipe bate à porta*. O que? Não vou mais correr? Só porque sou novato? Vou falar com o chefe. *chegou no box e viu a placa da próxima volta sendo montada. O tempo era de 1'31.6*.
Uau, estou muito feliz, nem sei explicar... Mas por que o chefe me olha desse jeito? A culpa não é minha se o carro tava ruim. Nos treinos eu fiz 1'34, aquilo ali era lucro... Bem, vou descansar no trailer. Ainda tem outro piloto antes de mim pra pegar o volante. *15 minutos depois, após um breve cochilo, um acessor da equipe bate à porta*. O que? Não vou mais correr? Só porque sou novato? Vou falar com o chefe. *chegou no box e viu a placa da próxima volta sendo montada. O tempo era de 1'31.6*.

 *conversa entre o hashiriya e o chefe*
31? Então o carro voltou ao normal. Mas por que eu não vou mais correr essa corrida?
Porque descobrimos o problema do carro e, como você não o conhece muito bem, resolvemos não arriscar mais.
Como não o conheço muito bem? Eu domino aquele carro! Não viu o que eu fiz durante a corrida? Segurei todo mundo na raça, na técnica. Sou um hashiriya e sei muito bem fazer isso, pois faço todos os dias. Poxa, eu entreguei o carro em primeiro lugar!
Quer saber, senhor hashiriya, chega de ser bonzinho contigo. O carro não tem problema algum. O problema estava atrás do volante e foi substituído. Está funcionando em perfeita forma agora. Não vamos recolocar uma peça defeituosa no carro novamente. Já fiz uma cagada de deixar você largar, não quero fazer outra!
Mas porra! Eu deixei o carro em primeiro lugar!!
Primeiro lugar? Acorda pra vida! Todo mundo te passou na largada e na primeira curva. Você tava levando sufoco dos Gols...
Gol? Eu? Levar sufoco de Gol e seu "poderoso AP"? Nunca! Meu orgulho hashiriya nunca iria permitir isso!
 Pois então se acostume com a idéia, pois você tava sendo perseguido por uma fila de Gols, com cerca da metade da potencia e uma categoria abaixo.
*o hashiriya olhou em volta e viu se tinha alguém olhando. De fato tinha, a equipe inteira, e todos confirmaram a versão, assentindo com a cabeça*
Aconselho a pegar suas coisas e ir embora. Enviaremos a sua parte depois. *disse o chefe*
*Então o hashiriya foi até o trailer, pegou as chaves de seu belíssimo Kadett com rodas japonesas e foi dirigindo até em casa, pensando nas palavras do chefe. No dia seguinte, saiu no jornal o resultado da corrida e lá tinha em destaque: "equipe faz ótima corrida de recuperação após péssima primeira perna e termina no pódio. Terceiro piloto passou mal e não compareceu. Chefe da equipe relata que peça defeituosa foi a causa do problema". Ao ver isso, o hashiriya notou que era tudo verdade mesmo o que o chefe havia dito, mas o pior foi saber que o carro que ele tanto desprezava era um pequeno monstro dentro das pistas.*
E agora? O que pensar? Eu nunca perdi pra um AP. Qual é o problema deles então? *Ele pegou o carro e foi dar uma volta para espairecer, quando viu um encontro de algum clube onde só haviam Gols. Resolveu parar numa outra rua para que não vissem seu carro e então foi até lá. O que viu foi uma coisa que o deixou intrigado com tudo, com aquilo que ele pensava. O problema não estava no AP e muito menos nos Gols. O problema estava em quem os dirigia! O hashiriya pegou seu Kadett e foi pra casa, entrou em alguns sites onde tinham carros do mesmo estilo e foi pesquisar. Foi em clubes onde tinham Chevettes, Fuscas, Corsas, Unos e até mesmo em um clube onde tinham Kadett's. O resultado foi o mesmo em cada um deles e ele saiu enojado com o que viu. Chegando em casa, viu uma Veraneio branca estacionada bem na frente. Era o chefe querendo lhe falar.*
Boa tarde, leu os jornais? Chegamos em quinto. Passei aqui pra entregar o seu prêmio e também conversar.
Olha chefe, eu não mereço esse prêmio. Eu vi o que aconteceu e se não fosse eu, você poderiam ter vencido aquela corrida. eu estraguei tudo!
Olha, você deve aceitar o prêmio pois é parte da equipe. todo mundo recebeu a sua parte e você deve receber a sua também. Você foi importante sim pra corrida, pois se você não tivesse corrido a primeira parte, os outros dois pilotos ficariam muito cansados no final, porque a corrida era longa.
Se é assim, eu aceito o bônus. Mas fique sabendo que eu ainda acho que não deveria.
, o seu rendimento foi abaixo do normal. Você pilotou demais com o coração e parece que esqueceu da cabeça. Você fez todos os pinheirinhos da forma errada e só ali você perdia cerca de 2 segundos. No entanto essa foi a primeira vez que pilotou numa corrida. Não demonstrou receio de largar lá no meio, e isso é bom. Agora é só aprender que corrida longa não se ganha em 30 minutos. Parece que esse negócio aí que você fala.. Hashhseiláoque fez algo de bom por você.
Hashiriya...
É, isso... Bem, agora falaremos de negócios.
Negócios? Como assim?
Claro. achou que eu vim aqui a toa? não... Isso foi um teste, para ver como se saía. Você tem potencial e quero você na minha equipe no ano que vem. Vai correr o campeonato de marcas, num Gol, dividindo o volante com um piloto da casa. Aceita? Ou o seu orgulho rashidi diz que é sacrilégio tocar em Gols?
 O nome é hashiriya! Chefe, eu aprendi que o carro não tem muito a ver com isso. Aprendi que a pessoa que o dirige é que é a culpada por ele ser daquele jeito. Pode ser Gol, Fusca, Chevette, Kadett... Se pertencer à pessoa errada, ele não vai passar de um carro.  

Yo!Agora você pode observar uma outra opinião,esta não é totalmente contraria à aquela do Kyoudaina Maru,pois temos aqui uma uma visão avançada sobre a Técnica de um piloto,de um Hashiriya que tem como missão guiar uma maquina automotor em circuitos,vale a pena destacar que para um Hashiriya não existe a ideia de "nossa carro ruim!preciso de um carro com mais potência,não consigo fazer as curvas com este carro"Existe a ideia de que o piloto que deve se "ajustar" ao carro e não ao contrário.Alex quis dizer que o importante não é a potência nem a visão sobre o carro e suas modificações,mais sim reforçar o que Kyoudaina Maru disse que é como este é pilotado.

Bom,já né!See you later!

domingo, 6 de março de 2011

Initial-D:Anime de corridas!!!

Olá,seguidores e visitantes!
Bom,Estou aqui para falar de mais um anime de corridas,mas famoso ainda que Wangan midnight,e campeão de fans aqui no Brasil,Initial-D.
Initial-D é um Mangá/anime criado por shuichi shigeno,é serializado Pela Kodansha e studio Gallop,este anime é produzido e exibido desde 1995,com versões em inglês e português(Brasil),A Tokyopop foi responsavel pela distribuição do anime na america do norte,recebeu criticas pela versão americana,por sua vez acresentou que queria 'americanizar" um pouco o anime para se tornar mais adaptavel,enfim...
A história se passa no japão com cenas na provincia de gumma,mais precisamente na area de kanto e suas cidades ao redor.Takumi é o personagem principal que tem sua vida mudada quando forçado pelo pai  Bunta fujiwara à participar de uma corrida,então Takumi para espanto de todos,vence a corrida com seu AE86 Sprinter Trueno de um Mazda RX-7FD3S  de Takahashi Keisuke o segundo mais rapido de uma das equipes mais famosas de Akagi,alias a melhor;Akagi Redsuns,após isso Takumi é alvo de varios outros corredores de varias outras areas e tambem do autêntico Ryosuke Takahashi e seu Mazda RX-7 FC3S com o codinome que comprova suas Habilidades"O Cometa Branco de Akagi",Takumi vive muitas aventuras e um romance bem intrigante.
A série tem 5estágios,sendo o ultimo até agora somente disponivel em mangá e em Kenji, há tambem o OVA ,Extra stage,Battle stage e o Live action que não foi muito bem recebido pelos fans brasileiros.
Imagem:

Agora um  video:


                                                                        Battle stage
A anime e o mangá são muito bons!vale a pena conferir,tem versão em português(brasil) e legendado em português tambem para download em sites.

Wangan midnight!:Anime de corridas.

Olá pessoal,estou aqui para falar sobre este belo anime,Wangan midnight é um Mangá/anime de Michiharu kusunoki,é uma boa dica pra quem gosta de carros,este é sem duvida uma boa escolha para quem deseja ação e velocidade,confira a sinop: 
A história começa em uma corrida "shuto Expressay"em um trecho chamado Wangan,Um dia Akio Asakura um estudante do ensino médio está dirigindo um Fairlady(Z31)Quando é ultrapassado pelo "Blackbird"Porsche 991 turbo(964),fica totalmente inquieto e dá inicio à uma corrida,dentro de seu carro Akio ainda está com seu amigo e mais duas garotas,que imediatamente ficam apavorados com a velocidade.Embora se esforçasse,o seu Fairlady(Z31)não consegue se manter com o "blackbird',e ai então Akio decide mudar de carro e encontra em um ferro-velho um modelo anterior de seu antigo carro um Nissan Farilady (S30)azul escuro que logo chama sua atenção,Akio decide compra-lo e descobre que o mesmo Obtem um apelido muito estranho "akuma no Zetto",este Z como é chamado no anime,é um carro que esconde um mistério,dá-se a ideia que o carro escolhe o piloto,Akio mesmo tendo em mente o que pode acontecer entra de corpo e alma na missão de reconstruir o "Z" e competir em wangan com o famoso "blackbird",dai se dessemrolam cenas de muita ação e comflitos e o melhor,corridas alucinantes!
 Ba!eu não faço conclusões depois do post que nem o Ryosuke,perdão.
Assistam!é muito bom!

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Salão do automóvel em Paris : Peugeot (2ª parte)




 Paris motor show apresenta: Peugeot (2 ª parte)


 Postando a ultima parte da matéria sobre a Peugeot e fechando também essa que foi a minha primeira matéria na íntegra, nesse blog, a cobertura do que rolou de melhor no salão do automóvel de Paris, realizada em  outubro de 2010. Agradeço ao meu irmão, mais uma vez por me ceder as imagens. Concept cars, o que a peugeot planeja para o futuro? leiam e descubram!
______________________________________________________________________




 Peugeot 2010 Concept HR1


Hyper-conectividade, adaptável e compacto, o HR1 inova com as novas tendências da hiperconectividade modularidade e capacidade de resposta, e oferece uma experiência totalmente nova de condução:


- A Gile, reativo e responsável, a tecnologia HR1 características HYbrid4, com um motor 1.2 litros a gasolina do cilindro três novos THP na dianteira e um motor elétrico traseiro para: redução das emissões de CO2 (80 g / km, ou zero no modo elétrico), uma máxima
potência (147 cv) e tração nas quatro rodas.


Sob o capô, o motor de combustão interna que aciona as rodas dianteiras é uma nova unidade a gasolina de três cilindros. Este é o 1,2 litros THP 81 kW (110 cv)
motor a gasolina, um da futura família de três cilindros em desenvolvimento.
 Prosseguindo a estratégia de seu "enxugamento", o Grupo PSA utilizou tecnologias avançadas para produzir este motor de baixa capacidade, que combina um alto nível de desempenho com eficiência ambiental.


Acoplado com um 27 kW (37 cv) motor elétrico, o carro tem uma potência de 108 kW potencial (147 cv) para um consumo combinado de apenas 3,5 litros/100 km e CO2
emissões de apenas 80 g / km.
O controlado eletronicamente, caixa de 6 velocidades (com pás na roda de teering § ou a alavanca de velocidades), acoplado com esse trem de força é projetada para oferecer a máxima precisão e capacidade de resposta para o motorista, que também é livre a qualquer momento para optar pelo seqüencial ou modo automático.


___________________________________________________________________________


Peugeot 2010 HR1 conceito especificações
Motor dianteiro Localização
Tipo 4WD Drive
Introduzido em 2010 Paris Mondial de Automobile


Mecanismo
Configuração do Mecanismo de I
Cilindros 3
Aspiração de indução / Normal
Deslocamento 1.300 cc | 79,3 polegadas cu | 1.3 L.
Horsepower 147 HP (108,192 KW)
HP / BHP 113,1 litros / litro
Combustível Feed Injected


Padrão de Transmissão
Gears 6
Transmissão Automática
Controlado eletronicamente, com remo shifters


Dimensões
Portas 2


Suspensão
Suspensão dianteira: tipo McPherson


Traseira: Barra de torção


fonte: http://www.conceptcarz.com/vehicle/default.aspx?carID=18873&i=2#menu
__________________________________________________________________________________




 Peugeot Ion concept


Peugeot, a primeira fabricante mundial de veículos elétricos será o lançamento do íon no final de 2010. Seu desempenho e faixa de operação 130 km é obtido, em particular devido ao uso de baterias de íon-lítio, que irá fornecer uma resposta eficaz aos desafios da mobilidade urbana e respeito ao meio ambiente.


Desde o lançamento, este veículo elétrico desenvolvido em cooperação com a Mitsubishi Motors Corporation (MMC), destina-se a ambos os clientes de varejo e de frota (autarquias, organizações locais e grandes empresas, etc) devido suas especificações, que são particularmente adequados para uso em um ambiente urbano.


 baterias de ions de lítio recarregáveis em seis horas e 80% recarregada dentro de trinta minutos


A cidade será, portanto, o playground favorito dos íons. Com quatro portas e quatro lugares, um comprimento de 3,48 m e um diâmetro de viragem de 4,50 m, este todo-elétrico do veículo Peugeot irá desenvolver uma potência máxima de 47 kW (64 cv) e um binário de 180 Nm, oferecendo níveis de confiança de desempenho (velocidade máxima de 130 km / h). Equipado com uma gama de funcionamento totalmente confortável (130 km ciclo padrão europeu), as baterias do carro de lítio-íon são recarregáveis em seis horas, utilizando um equipamento convencional tomada 220 V ou recarregada a 80% dentro de 30 minutos, graças à sua rapidez de carregamento do sistema.


Este carro também representa um dos fatores-chave da estratégia da marca para reduzir a pegada ambiental ea dependência dos combustíveis fósseis.


Poderosa e eficiente
Motor eléctrico síncrono com ímãs permanentes
Potência máxima: 47 kW 2500-8000 rpm
Binário máximo: 180 Nm 0-2500 rpm
A velocidade máxima do motor: 8500rpm
Velocidade máxima: 130kph
Desempenho (meia carga)
0 - 400 m: 19,9 segundos
0 - 1000 m: 36,9 segundos
Bateria, alcance e recarga
Bateria de Lítio-Íon
Alcance: 130 km
Totalmente carregada em 6 horas a partir de uma tomada de terra domésticos
De carga rápida usando um terminal especial 0-80% em 30 minutos
Serviços
Peugeot Connect - graças a um sistema de comunicação localizada - incluindo
Peugeot Connect SOS, para chamadas de emergência
Ligue Peugeot Assistance, assistência de repartição
Peugeot Connect Frota, para gestão de frotas
Mu pela Peugeot: à la carte mobilidade
Um nível de especificação única - dois níveis de acabamento
ABS - ESP - 6 air bags
§ Electric poder teering
Jantes de liga leve 15''
Os faróis de nevoeiro
Fecho central
Vidros eléctricos - espelhos retrovisores eletricamente operados
Comutação automática-on de faróis
Ar condicionado semi-automático
RDE rádio (MP3, Bluetooth, USB)
Telemática unidade para a Peugeot Connect serviços
Banco do condutor ajustável em altura
Banco corrido 50/50 separada e inclinação posterior (6 posições)
ISOFIX nos dois lugares traseiros.


______________________________________________________________________________


2010 Especificações do Concept Peugeot iOn


Mecanismo
Configuração do Mecanismo de E
Motor elétrico motor síncrono com ímãs permanentes
Aspiração de indução / Normal
63 Horsepower HP (46,39 KW) @ 2500 RPM
Torque 133 ft-lbs (180 Nm) @ 2500 RPM
Redline 8500


Dimensões
Capacidade de assento 5
Portas 4


Pneus / Rodas
Rodas de liga leve de 15 polegadas


fonte: http://www.conceptcarz.com/vehicle/default.aspx?carID=17395&i=2#menu




____________________________________________________________________









2010 Peugeot RCZ HYbrid4 Concept


A inovadora tecnologia diesel híbrido - HYbrid4 - entra em seu próprio em um mercado europeu de automóveis, onde a popularidade dos motores a diesel é maior, capitalizando em primeiro lugar, conhecimentos avançados do grupo em motores HDi, veículos elétricos e perfeição dos componentes existentes (ou seja, 6 - velocidade caixa de câmbio manual controlado eletronicamente e Stop & Start de sistemas).






Ele também conta com uma arquitetura paralela: alternando entre em funcionamento o motor diesel HDi e ao motor elétrico para garantir a máxima eficiência de acordo com a forma como o carro é conduzido - na cidade ou em estrada aberta. Quando usados simultaneamente, as duas unidades de energia oferecem maior desempenho. O resultado: um verdadeiro avanço em termos de consumo de combustível e emissões de CO2 de cerca de -35% no ciclo combinado, em comparação com os motores de uma potência equivalente.


Com a solução HYbrid4, a localização inovadora do motor elétrico na parte traseira do veículo oferece novos benefícios - tração nas quatro rodas, sem o inconveniente de uma ligação mecânica - e garante, graças a viabilidade técnica e econômica para a preservação de um compartimento do motor na frente capaz de acomodar diferentes motores convencionais e oferece o benefício de adaptabilidade.



_______________________________________________________________________


2010 Peugeot RCZ Especificações
Motor dianteiro Localização


Dimensões
Portas 2


fontes: http://www.conceptcarz.com/vehicle/z17322/Peugeot-RCZ-HYbrid4-Concept.aspx
http://www.conceptcarz.com/vehicle/z17160/Peugeot-RCZ.aspx
________________________________________________________________________________






 RCZ  nas 24 horas de Nurburgring **


15 e 16 de Maio de 2010, dois Peugeot RCZ participaram nas 24 Horas de Nurburgring, pelo aniversário de 200 anos  da marca.
 Peças de ambos RCZ são essencialmente peças do veículo de produção, com exceção de algumas partes específicas do serviço "concursos"Cliente Peugeot Sport.
Ambos os números 200 e 201 RCZ, para simbolizar os 200 anos de aventura industrial da marca e foram conduzidos, respectivamente, por uma equipe francesa uma alemã equipe Peugeot.
Cada equipe foi composta por quatro senhores motorista, amadores do esporte a motor, pilotos experientes e confidentes da marca, incluindo Jean-Philippe Peugeot,Vice-Presidente do Conselho de Supervisão da PSA, Stéphane Caillet, links terrenotécnico, Ciro Ayari, executivo de vendas e marketing executivo Oliver Perez Peugeot.
Esta participação foi para desenvolver o carácter desportivo do RCZ comercializado na Europa.



Até o final da corrida, foi a equipe alemã no carro 201, que marcou a vitória da classe 50 definitivamente, enquanto o carro 200 ficou em terceiro na classe e 82 em geral.


fonte: http://www.esprit-auto.com/5703/deux-peugeot-rcz-au-24h-du-nurburgring/


fonte resultado: http://www.caradvice.com.au/67930/peugeot-rcz-scores-a-class-win-at-nurburgring/
________________________________________________________________________





SR1 concept


Peugeot combina emoção com a busca da perfeição


Através da SR1, a Marca revela as tendências de design de estilo para seus modelos no futuro. O carro-conceito incorpora o novo mundo da Peugeot, refletida pelo novo emblema do leão que adorna seu corpo.


Dinâmico, equilibrado, sensual, com um interior exclusivo de alta tecnologia, este "carro dos sonhos 'explora e reinterpreta o tema do" Grand Touring Car '.


O uso da tecnologia HYbrid4 permite o SR1 para oferecer uma especificação de engenharia de acordo com o seu estilo: 230 kW (313 cv), com emissões de apenas 119 g / km de CO2 (0 em modo eléctrico), 4 rodas motrizes e teering §. ... para uma mistura ideal de excitação e eficiência.




Styling, que prevê o futuro


Elegância, pureza, dinamismo, sedução, poder controlado. essas idéias encontram a sua expressão máxima com o SR1, o sonho por excelência carro. Mais do que nunca, as características estéticas do conceito mostram as tendências gerais de design de futuros produtos da Marca, renovando forte identidade estilística da Peugeot.


Em suma, este carro-conceito cria uma nova linguagem de design.


O SR1 é um veículo com intemporal, proporções ideais, revisitando as grandes tradições dos  carros de Grand turismo do passado: um grande castelo, fluindo asas e um centro de gravidade muito baixo. O desenho do corpo dá ao carro um novo equilíbrio: um capô esculpido, varrendo os lados e um design esculpido traseira. Ao lado das linhas de estilo fundem-se as janelas laterais e pára-brisas, enfatizando o design do capô.






Este efeito global combina facilmente com o detalhamento do projeto: o projeto do luzes e as entradas de ar, a forma dos espelhos da porta. estes elementos fundir-se com "pele" de carbono do veículo. Em paralelo, alguns recursos (LED 'cheio ' funções de farol interna, contorno da grade do radiador), destacam-se, como se suspenso.


Há espaço no veículo por três pessoas, o terceiro assento traseiro aconchega em
no meio, atrás dos dois bancos da frente. A entrada para este lugar é facilitado pela
console central, que podem deslizar para a frente para melhorar o acesso. O ambiente interior combina cores e materiais, com fortes referências a uma "era de automobilismo passado" combinado com "a tecnologia mais avançada".






Tecnologias ao serviço do movimento


O conceito também SR1 mistura estilos em termos de suas características técnicas.
Por exemplo, incorpora a tecnologia HYbrid4, que será lançado no Peugeot 3008 em 2011. No SR1, na frente, um motor a gasolina de 1,6 litros THP com uma potência de 160 kW (218 cv), é combinado com um motor eléctrico traseiro desenvolver 70 kW (95 cv). Exclusivamente em modo eléctrico, o carro torna-se um ZEV (Zero Emission Vehicle), enquanto o consumo de combustível em ciclo combinado é de apenas 4,9 litros/100 km, ou 119 g / km de CO2.


Quando os dois trens de poder funcionar em simultâneo, o SR1 desenvolve uma potência máxima potencial de 230 kW (313 cv) e também se beneficia da movimentação de 4wd.


Usando a tecnologia HYbrid4, que acabará por se tornar disponível em diversos modelos da gama Peugeot, o conceito SR1 oferece provas convincentes de que o prazer de condução pode ser combinado com a protecção do ambiente.






Eficiência dinâmica do veículo é ainda reforçada pelo uso de uma estrutura leve e rígido composto de um corpo de uma peça e um chassi tubular na qual são montados os componentes mecânicos e de suspensão.


Explorando o melhor da tecnologia existente para oferecer em estrada digna desse conceito excepcional, a suspensão é composto por braços duplos com links queda tanto na parte dianteira e na traseira. Para precisão de condução ainda mais, o SR1 benefícios da adoção de 4 rodas teering §. O ângulo de viragem das rodas traseiras é controlada como uma função da velocidade do veículo, através de links motorizada na wishbones traseira, dando a agilidade do veículo soberba, sob todas as circunstâncias.





______________________________________________________________________


2010 SR1 conceito especificações
Motor dianteiro Localização
Tipo de movimentação AWD
Combinada MPG 58,00
Introduzido em 2010 Geneva International Salon de l'Auto


Mecanismo
Configuração do Mecanismo de S
Cilindros 4
95 cv do motor elétrico
Aspiração de indução / Turbocharged
TMG Turbocharger
Deslocamento 1.600 cc | 97,6 polegadas cu | 1.6 L.
Válvulas 16 válvulas.
4 válvulas por cilindro.
Valvetrain DOHC
Horsepower 218 cv (160,448 KW)
HP / BHP 136,3 litros / litro
Combustível Feed Injected
Direct Injection


Dimensões
Portas 2


fontes: http://www.conceptcarz.com/vehicle/default.aspx?carID=17960&i=2#menu

_________________________________________________________________________
Outras imagens que marcaram o stand da Peugeot











_______________________________________________________________________________






Concluindo o post...


  A Peugeot trouxe inovação, estilo, requinte no design de seus novos modelos e um conceito que promete ser "o carro dos sonhos", para impressionar  aos consumidores. Resta saber se essa onda  hibrido/elétrico será a tendência no futuro, ou se teremos uma mudança radical com o passar dos anos. Façam suas apostas, ou simplesmente apreciem até onde vai a arte pela mão do homem. Esse foi o salão do automóvel de Paris, espero que tenham gostado.


 por Takahashi Ryousuke membro do project D.